[Fechar]
Sindicato APEOC - Camocim
Sindicato APEOC - Camocim

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

QUEM PAGARÁ A CONTA?

O ministério da Educação iniciou um debate com secretários estaduais e municipais de educação que promete levantar muitas polêmicas. De acordo com o ministro Fernando Haddad é preciso ampliar a carga horária de estudos das crianças e adolescente brasileiros. Informou também que não importa se os estudantes tiverem mais aulas por dia ou se a quantidade de dias letivos for ampliada. “A idéia é aumentar o número de horas por ano que a criança fica sob responsabilidade da escola” frisou.
Fonte: undime           



Nosso Comentário: Sabemos que há muito tempo o Brasil enfrenta um déficit de professores principalmente em algumas disciplinas como matemática, biologia, química, física, etc, sem falar que atualmente de acordo com a lei do piso 11.738, temos direito de ampliação de tempo para planejamento. Para aumentar essa conta a carreira docente não é atrativa, o que afasta muitos candidatos que pretendem seguir a profissão do magistério. A própria LDB prevê que o tempo de permanecia do estudante na escola seja ampliado de preferência em tempo integral, com isso, a carência por esses profissionais só tende aumentar. E se levarmos em consideração somente esses problemas já seria suficiente para elevar o investimento da educação, que até hoje nem a lei do piso salarial do magistério está sendo cumprida em todos os municípios. Imagine, então,  poder suprir toda essa carência com professores qualificados para poder contemplar a sociedade com uma educação pública de qualidade! Até concordo que nossos estudantes passam pouco tempo na escola, mas se não houver investimentos maciço de forma linear na estrutura das escolas, formação e principalmente em bons salários, dificilmente o problema seja resolvido. Por outro lado, somente aumentar a carga horária de estudos também não resolve. De uma coisa temos certeza: se não investir dinheiro suficiente para arcar com esses custos dificilmente a proposta do MEC surtirá efeito. Com essas informações fica a pergunta no ar: quem pagará a conta? Difícil não acreditar que essa conta seja paga pela sociedade, pois infelizmente até hoje a educação vive de remendos esperando que nossos governos possam de fato implementar políticas educacionais para alavancar o desenvolvimento da aprendizagem.

3 comentários :

  1. E aí presidente? Melhorou? A torcida organizada do alvingro famoso vai se reunir no sábado para a derrota pro São Paulo. Ou não? De repente a gente surpreende.

    ResponderExcluir
  2. Olá companheiro Fernando Veras pensava que você ia comentar sobre a matéria, mas tudo bem. Obrigado por se lembrar de mim espero que o ceará dessa vez faça uma boa apresentação e vença. E em relação a matéria o que achou? Pra não esquecer, quando sairá o blog de políticas? Já dei a sugestão: chá de políticas ou burro da política, valeu democrata.

    ResponderExcluir
  3. Realmente vizinho, o governo "bola" essas idéias mirabolantes, mas não oferece condições aos professores de realizá-las. O Brasil precisa dar o salto de qualidade na educação para poder pensar em sair dessa situação de eterno terceiro mundo em matéria de educação em todos os níveis. Questões salariais devem ser resolvidas imediatamente.

    ResponderExcluir