[Fechar]
Sindicato APEOC - Camocim
Sindicato APEOC - Camocim

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Rede Estadual: Depois de evitar perdas com aumento da Previdência, Sindicato APEOC prepara luta para garantir Revisão Geral


O jogo político em torno do aumento da contribuição previdenciária dos servidores estaduais cearenses terminou em empate. O Governo tentou prejudicar os servidores aumentando a alíquota de contribuição de 11% para 14% de uma só vez, mas não conseguiu. A luta qualificada do Sindicato APEOC, logo depois do anúncio da proposta, evitou esse “presente de grego” no fim do ano. Foram muitas rodadas de negociação até a mudança da medida, aprovada na noite desta quinta (22), na Assembleia. A cobrança será progressiva até 2019, com acréscimo de um ponto percentual por ano.

Além de reduzir o impacto do reajuste no bolso do servidor, o Sindicato APEOC também foi protagonista da luta que garantiu a criação de um auxílio especial de compensação no mesmo percentual do aumento da Previdência. Esse auxílio será incluído na remuneração não só dos profissionais da Educação, mas de todos os servidores estaduais. De acordo com a emenda apresentada pelo líder do Governo, deputado Evandro Leitão, para ter direito ao auxílio o servidor deve ter remuneração de até R$ 5.579,06 em 2017.

Para atender os profissionais da Educação que ganham acima desse teto por ocuparem cargos de gestão (como coordenadores e diretores), o Sindicato APEOC foi novamente para a frente da batalha e negociou uma emenda que garante a concessão do auxílio para quem tem remuneração fixa de até R$ 5.579,06, mesmo ganhando gratificações que ultrapassem esse teto. A medida contempla todos os servidores, mas beneficia principalmente os profissionais da Educação.

Revisão Geral

Para o presidente do Sindicato APEOC, Anizio Melo, a categoria sai desse jogo político empatada com o Governo do Estado. “Não houve perdas nem ganhos. Nossa ação emergencial garantiu terminar o ano sem mais um prejuízo. Agora, nossas energias se voltam para a luta em torno da Revisão Geral. Vamos mais uma vez fazer a pressão e a negociação necessárias para efetivarmos esse direito, negado em 2016. A união de todos é fundamental nesse processo”, disse Anizio.

Fonte: APEOC (www.apeoc.org.br)

Nenhum comentário :

Postar um comentário