quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Comunicado aos Associados


O Sindicato APEOC comunica aos seus associados que se encontram em gozo de licença sem remuneração ou de auxílio doença ou mesmo você que está aposentado pelo INSS e que pediu exoneração do trabalho que, ao entrar em uma dessas situações, a sua contribuição deixa de ser automática. 

Desta forma, pedimos que você procure o Sindicato APEOC para negociar e regularizar sua situação. Com suas contribuições em dias, além de contribuir com a luta sindical, você ainda desfruta de benefícios oferecidos aos associados, tais como participação em eventos sociais, hospedagem, descontos em estabelecimentos parceiros e apoio jurídico.

Sindicato APEOC - Camocim
Sempre alerta na defesa dos profissionais da educação!

terça-feira, 16 de outubro de 2018

APEOC insiste na tentativa de diálogo com a Gestão Municipal

Uma representação de professores da rede pública municipal juntamente com a Comissão Municipal do Sindicato APEOC estiveram neste dia 15 de outubro (segunda-feira) no prédio da Prefeitura Municipal de Camocim, na tentativa de apresentar à Prefeita Monica Aguiar demandas da categoria docente. Infelizmente, nem a Prefeita e nem a Chefe de Gabinete se encontravam presentes, razão pela qual a representação foi atendida pelo Chefe Adjunto de Gabinete, Senhor Mastrolhano Araújo. 

Na ocasião, os professores destacaram sobre a importância do diálogo, aproveitando para fazer a entrega de um documento onde constavam algumas das reivindicações da categoria, a saber: 

1. Celebração de Acordo para homologação no Judiciário, no tocante a Ação Civil Pública movida junto a Justiça Federal alusiva ao Precatório do FUNDEF, no intuito de garantir o rateio dos valores bloqueados entre os professores que trabalharam no período ao qual se referem os recursos; 

2. Imediata progressão de todos os profissionais efetivos do Magistério Municipal, em observância ao que determina o Plano de Cargo, Carreira e Remuneração do Magistério – PCRM (Lei Municipal 1113/2010) na Seção I do seu Capítulo V (Arts. 24 a 31); 

3. Definição de data específica para pagamento mensal dos profissionais da educação, ação que ajudará o servidor se organizar financeiramente; 

4. Discussão sobre a recente alteração no Estatuto do Servidor e sua repercussão junto aos trabalhadores, no tocante ao período de Estágio Probatório. 

Espera-se, com a devida brevidade, por parte da Gestão, acolhimento e abertura para a negociação, pois as demandas dos trabalhadores da educação dependem da efetivação de um diálogo constante, equilibrado e responsável, a fim de que se garanta a tomada de decisões em favor dos profissionais e, por conseguinte, a melhoria da educação pública municipal. 

Sindicato APEOC - Camocim 
Sempre alerta na defesa dos profissionais da educação!

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Vitória! Aprovados no Concurso de 2012 próximos da sonhada e justa nomeação

Entre as centenas de candidatos aprovados no concurso de 2012, quatro (04) deles já estão bem próximos de assumirem seus cargos no serviço público municipal de Camocim. Aleluia! 

Apesar da resistência da Prefeita Monica Aguiar, que desde seu primeiro ano de mandato tem movido céus e terra para impedir a merecida e devida posse desses trabalhadores, a justiça começa a se estabelecer. 

O escritório Vaz Carvalho Advogados (da cidade de Sobral/CE), que em 2013 firmou uma parceria com o Sindicato APEOC para impetrar ações individuais (Mandados de Segurança) requerendo a posse dos candidatos, ingressou com o pedido de execução de sentença de 04 aprovados naquele certame. A medida está sendo aplicada para aprovados que já tiveram Mandado de Segurança transitado em julgado. 

Assim como as ações civis (coletivas) movidas pelo Sindicato APEOC e pela Defensoria Pública, os processos têm sido vitoriosos em todos os tribunais. Desta forma, os advogados Dr. Bruno H. Vaz Carvalho e Dr. Francisco Augusto Cabral Monte Coelho Júnior, requereram, junto à 2ª Vara da Comarca de Camocim, a pronta execução e o chamamento desses primeiros 04 processos que retornaram de Brasília, para que os candidatos assumam seus cargos com urgência. 

Esta nova vitória reafirma a certeza de que o Concurso Público de 2012 é válido, confirmando que vale a pena lutar por justiça. Espera-se que, em breve, noticiemos a boa notícia da posse desses guerreiros, gente tão injustiçada desde o ano de 2012, apesar de terem comprovado, pelos próprios méritos, as devidas aptidões para o ingresso no serviço público. 

O Sindicato APEOC permanece firme no entendimento e na esperança de que a justiça prevalecerá! Parabéns a competente atuação dos advogados e aos candidatos que nunca desistiram de lutar por essa causa. 

Sindicato APEOC - Camocim 
Sempre alerta na defesa dos profissionais da educação!

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Professores buscam diálogo com a Prefeita Mônica Aguiar

A Comissão Municipal do Sindicato APEOC, acompanhada de representação de professores, no próximo dia 15 de outubro, data dedicada aos docentes, irá ao Prédio da Prefeitura Municipal de Camocim, às 10 horas da manhã, na tentativa de levar à prefeita Monica Aguiar uma pauta de reivindicação. Destaca-se, mais uma vez, a necessidade de abertura para o diálogo, a fim de que as demandas da categoria sejam devidamente analisadas. 

Da parte dos docentes, capitaneados pelo Sindicato APEOC, é cristalino que o intuito da categoria é o de que sejam tomadas as melhores decisões em favor dos profissionais do magistério e, por conseguinte, da educação pública municipal. Destacam-se, nesse sentido, assuntos como precatório do FUNDEF, progressão do magistério, alteração do estatuto do servidor e calendário de pagamento. 

Espera-se, por parte da Gestão, acolhimento e abertura para a negociação, pois as demandas dos professores dependem da efetivação de um diálogo constante, equilibrado e responsável.

Sindicato APEOC - Camocim
Sempre alerta na defesa dos profissionais da educação!

terça-feira, 2 de outubro de 2018

FUNDEB 2018 – Tome nota!

Os repasses do FUNDEB para o Município de Camocim em 2018 totalizam, até 30/09, R$ 31.326.396,79, montante que supera em 9% os valores repassados nos nove primeiros meses de 2017. Os dados podem ser verificados, por qualquer cidadão, na página do Banco do Brasil (https://www42.bb.com.br/portalbb/daf/beneficiario.bbx) 

Os valores são destinados ao financiamento de ações de manutenção e desenvolvimento da educação básica pública municipal. Empregando corretamente tais recursos, o Município poderá dar conta de ações que venham a favorecer a valorização dos profissionais da educação, como a concessão da progressão dos docentes, benefício que já deveria ter sido efetivado em Março deste ano. 

Com transparência, diálogo e responsabilidade, é possível valorizar a carreira docente, investir nos demais servidores da educação e garantir bom atendimento às unidades escolares em suas diversas necessidades. É o que a sociedade almeja! 

Sindicato APEOC – Camocim 
A gente quer o piso, carreira e dignidade. 



segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Aniversariantes/Outubro 2018


01/10/2018 
Cícera Maria Carvalho B. da Silva – Professora 

02/10/2018
Edna Marques dos Reis – Merendeira
Francisco Aurélio Moreira Costa – Vigia

03/10/2018
Germana da Cunha Soares dos Reis – Professora
Rosângela Teixeira da Silva – Professora

05/10/2018
Luis Claudio Cavalcante dos Santos – Vigia

06/10/2018

Antonia Caetano G. de Sousa – Auxiliar de Serviços

07/10/2018
Creuza Pereira da Silva – Auxiliar de Serviços
Emiliano Pinheiro Veras – Professor
José Vitorino Barros Júnior – Professor
Maria Margarida Rocha Monteiro – Sócia Estadual

08/10/2018
Ana Paula de Araújo Rocha – Professora

10/10/2018
Francisca Guilhermina da Silva – Merendeira
Izabel Alves de Sousa – Merendeira
Maria Vilani de Vasconcelos – Professora
Mirlândia Lima de Almeida – Professora
Veralucia Mendes Cunha – Professora

11/10/2018
Elisiane Lima dos Santos – Auxiliar de Serviços
Rita Firmina Carvalho – Merendeira

12/10/2018 

Carlos Emerson de Araújo Carvalho – Professor 
Nazaré Ferreira Santiago – Serviços Gerais
Osvaneide Marques da Costa – Professora
Rosemeire Oliveira de Araújo – Professora 


13/10/2018 
Manoel Vital dos Santos Filho – Professor

14/10/2018
Irlenildo Lima Barros – Vigia
Lucilene Ribeiro dos Santos – Auxiliar de Serviços

15/10/2018
Maria Eunice V. da Costa – Auxiliar de Serviços

17/10/2018

Elzafan Magalhães P. do Nascimento – Professora
Iva Laurindo Marques – Merendeira
Maria Janiele Magalhães Oliveira – Professora
Raimunda Maura de Sousa Lino – Merendeira

18/10/2018
Antonio Denilson Siqueira – Professor
Irenilda Rodrigues Monteiro da Rocha – Professora
Maria de Jesus Domingos Magalhães – Professora
Maria Galba de Sousa – Professora

19/10/2018

Eduana Albuquerque Ribeiro – Professora
Francisca Edênia Rocha Barbosa – Professora
Maria do Livramento Pedro de Araújo – Professora

20/10/2018
Elizabete Regina da Souza – Auxiliar Administrativo
Marcius Wendel de Araújo Carvalho – Professor
Maria Marlúcia de Sousa – Professora
Paulo Cesar de Andrade – Vigia

21/10/2018
Diana Maria da Costa Barboza – Professora
Diva de Lima Ricardo – Auxiliar de Higiene Bucal
Francisco Davi de Melo – Vigia
José Veras Félix – Vigia
Mardônio dos Santos – Professor

22/10/2018
Francineuda Teixeira da Silva – Auxiliar de Serviços
Maria Aládia de V. Rodrigues – Professora
Maria Lucilene Marques – Professora

23/10/2018
José Ângelo Felix – Sócio Estadual
Luiz José Elói de Araújo Filho – Professor
Maria Luiza Fernandes – Agente Administrativo

24/10/2018

Edvânia Ferreira Lima – Agente Administrativo
Maria José Gomes da Silva – Professora

25/10/2018
José dos Navegantes Laurindo Pereira – Vigia
Sineide Vicencia de Paula – Auxiliar de Serviços

26/10/2018
Antonia Oliveira da Silva – Professora
Francisca Rosângela do N. da Silva – Digitadora
Maria do Socorro Almeida Tabosa – Professora

27/10/2018

Edivan Arruda de Farias – Professor
Lucineide de Oliveira Paz – Professora
Maria do Socorro Teixeira Rocha – Professora
Raimunda Venâncio Alexandrino – Merendeira
Roberto Elias Guilhermino – Professor
Sebastião Marques Dourado – Professor

28/10/2018
Ana Mirtes Sampaio – Professora
Benedito Fernando de Araújo – Vigia
Edite Apolinário do Amaral – Merendeira
Francisco Edilson R. de Lima – Agente Administrativo
Sergina Gomes – Auxiliar de Serviços

29/10/2018
Ana Ferreira dos Santos – Merendeira
Ana Gisele Nóbrega Moreira – Professora
João Paulo Sales – Vigia

30/10/2018
Benedita Gina dos Reis – Professora

Manoel Felix Ferreira Filho – Vigia
Raimunda C. Gonçalves Lúcio – Professora
Ricardo Ferro Oliveira – Professor

31/10/2018                                                           
Luzanilda da Silva Costa – Merendeira                                                       

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Sindicato APEOC participa de Encontro Jurídico da CNTE sobre Precatórios do FUNDEF


Na terça-feira (25), em Brasília, a CNTE realizou o III Encontro Jurídico sobre os precatórios do FUNDEF. Na reunião, que contou com assessores jurídicos de diversos sindicatos filiados à CNTE, foram estabelecidas estratégias jurídicas conjuntas para convencer órgãos como o Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a necessidade de usar os recursos destes precatórios para pagar a remuneração, passivos trabalhistas ou bônus de servidores do magistério.

Os precatórios têm origem em erros de cálculos da União ao efetuar os repasses da complementação do Fundef – atualmente Fundeb – a estados e municípios. O passivo acumulado no período entre 1998 e 2006 (período em que vigorou o Fundef) chega a R$ 90 bilhões.

No mês de julho de 2018, o TCU suspendeu cautelarmente o uso de verbas de precatórios do Fundef, medida que teve impactos nos estados e municípios beneficiários. De acordo com o Acórdão 1.962/17, a natureza extraordinária dos recursos dos precatórios desobriga a vinculação – entendimento validado posteriormente pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A CNTE, junto aos sindicatos filiados, elaborou um documento em defesa da subvinculação de 60% dos precatórios do Fundef para o magistério, material a ser entregue aos nove ministros do TCU. Para a CNTE, esses recursos são primordiais para melhorar as condições de oferta da educação pública e é importante manter o que está no texto Constitucional: que os recursos são subvinculados e devem ser destinados para a educação pública, sendo 60% para os professores e os outros 40% para os demais gastos.

APEOC firme na luta


O Sindicato APEOC, representado pelo presidente estadual, Reginaldo Pinheiro, participou do encontro , juntamente com uma representação da banca de advogados contratada pela entidade, composta por Aldairton Carvalho, Vicente Aquino e Liana Furtado.

Pela manhã, o professor Reginaldo Pinheiro falou sobre o protagonismo do Sindicato APEOC, que iniciou a luta pelos Precatórios ainda em 2015 e hoje é referência nacional quando o assunto é FUNDEF e a correta destinação dois recursos dos precatórios.

O Sindicato APEOC foi ainda ao Supremo Tribunal Federal para acompanhar de perto o processo pelos Precatórios do FUNDEF da Rede Estadual do Ceará. A ação foi retirada de pauta pela antiga presidente da Corte, Ministra Carmen Lúcia. Com a posse do novo presidente, Ministro Dias Tófoli, a pauta de julgamento está sendo redefinida. O Sindicato APEOC continuará vigilante e na ocasião pediu uma maior celeridade nesse processo.

O Sindicato APEOC defende que 100% dos recursos dos Precatórios do FUNDEF sejam investidos na Educação, com 60% para a valorização do Magistério e 40% para a manutenção da Educação e pagamentos de seus profissionais.

Sindicato APEOC
Nenhum passo atrás!

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

APEOC Camocim: Nova Parceria!


O Sindicato APEOC – Camocim dispõe de mais um parceiro: PET Mania. Você que é nosso(a) associado(a) terá os seguintes descontos:

a) 5% (cinco por cento) de desconto à vista em todos os serviços.

Rua Dr. João Thomé, Nº 1347 - Centro
Camocim - CE

Caro Associado, em suas compras de produtos e serviços dê preferência aos parceiros de nossa Entidade. Não esqueça de apresentar a carteirinha (dentro da validade) no ato da compra. Veja a relação completa dos parceiros AQUI.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Novo ISSEC terá atendimento liberado para todos entre 01 a 31/10

Uma operação assistida será realizada no mês de outubro deste ano pelo novo ISSEC. Nesta operação, estará liberada a realização de consultas e exames para todos os titulares e dependentes que estejam com a carteirinha dentro do prazo de validade e todos os que tenham suas adesões validadas no Novo ISSEC. Quem não tem a carteirinha definitiva poderá obter a provisória no portal do beneficiário do Novo ISSEC usando o CPF e a data de nascimento, no endereço a seguir: http://autoriza.issec.ce.gov.br/portal_do_beneficiario/login/index.php
Também não haverá desconto em folha de pagamento no dia 01/10, passando a primeira contribuição ao Novo ISSEC para o dia 01/11 aos que aderirem e tiverem a validação realizada até o fechamento da folha de pagamento de outubro.
Esta operação assistida tem o objetivo de avaliar a capacidade de atendimento e o funcionamento das estruturas físicas e tecnológicas já disponíveis ao Novo ISSEC.
A partir de novembro, serão atendidos os titulares e dependentes que tiveram as adesões validadas e que tenha a contribuição realizada na folha de pagamento no dia 01/11.

Fonte: APEOC

Novo ISSEC se reúne com rede credenciada para melhorar atendimento

Em reunião da Superintendência, Diretoria Técnica de Saúde e Gerências do ISSEC com representantes da Rede Credenciada em Fortaleza, foram repassadas orientações do Novo ISSEC e da operação assistida que será realizada no mês de outubro. O encontro foi realizado na quarta-feira (19), no Auditório do ISSEC, em Fortaleza.
Em pauta, os aspectos operacionais das novas rotinas para ampliação do atendimento do Novo ISSEC já a partir de outubro e a operação assistida que será realizada no mesmo mês. Foi informado ainda que o novo edital de credenciamento está em fase de conclusão e que virá uma série de melhorias para todo o estado, com prioridade para a rede do interior.
VEJA TAMBÉM:
O Sindicato APEOC é representado no Conselho Gestor do Novo ISSEC pelo secretário-geral da entidade, Helano Maia. Essa é uma luta da APEOC, que há muito tempo vem denunciando o mal atendimento do ISSEC e espera que com o Novo ISSEC, os servidores estaduais tenham um atendimento digno e eficaz.

Fonte: APEOC

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

27/09 - Atendimento Jurídico


Comissão Geral da Câmara dos Deputados discute sobre os Precatórios do FUNDEF

Gestores poderão pagar professores com precatórios do extinto Fundef, diz deputado

O Plenário da Câmara dos Deputados, reunido em comissão geral, debateu na quarta-feira (19) o uso de recursos de precatórios do Fundef para pagar a remuneração, passivos trabalhistas ou bônus de professores e outros profissionais da educação.

Os precatórios têm origem em erros de cálculos da União ao efetuar os repasses da complementação do Fundef – atualmente Fundeb – a estados e municípios. O passivo acumulado no período entre 1998 e 2006 chega a R$ 90 bilhões.

O deputado JHC (PSB-AL), que propôs a comissão geral, destacou que o embaraço se dá em torno do entendimento do Tribunal de Contas da União (TCU) de que a vinculação de 60% do Fundo para o pagamento de professores, prevista em lei (11.494/07), não se aplica aos recursos dos precatórios. 

A decisão do TCU (Acórdão 1.962/17) considera que a natureza extraordinária dos recursos dos precatórios desobriga a vinculação – entendimento validado posteriormente pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
JHC, no entanto, disse que o entendimento do TCU não obrigatoriamente vai ser acolhido por outros tribunais. “Então, é importante essa atuação do Parlamento”, destacou.

Nota técnica


JHC ainda comemorou recente nota técnica do Ministério da Educação que assegura a não proibição da vinculação. Na avaliação dele, compete agora ao município e a cada gestor decidir sobre a subvinculação.

“Eu considero uma vitória, porque, claro, nós queríamos a obrigação da subvinculação, e foi isso o que solicitamos, mas, para efeito político, vamos fazer o apelo necessário e a gestão política para que os gestores possam fazer a subvinculação”, disse JHC – único deputado em Plenário. 

Outras áreas


Segundo o Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos das Secretarias de Educação e de Cultura do Estado do Ceará, Anizio de Melo, que participou da comissão geral, esse entendimento tem levado gestores públicos – prefeitos e governadores – a desrespeitarem a vinculação e a destinarem os recursos dos precatórios para outras áreas. 

“Na primeira fase do processo, em 2015, quando os precatórios começam a entrar, tivemos muita dificuldade. Os órgãos fiscalizadores não tiveram atenção para verificar que todos os governos, amarelo, verde, azul, branco ou vermelho, todos eles estavam interessados em receber esse dinheiro de forma livre, leve e solta, e nenhum centavo seria aplicado em educação”, criticou. 

Nivaldo Barbosa da Silva Junior, advogado do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas, disse que a entidade entrou com 73 ações no Estado de Alagoas para garantir a subvinculação das verbas de diferenças do Fundef.

“Em algumas poucas experiências que tivemos em Alagoas, antes das liminares de bloqueio, o recurso simplesmente evaporou dos cofres públicos, em questão de dias. Além disso, é importante destacar que os valores não são altos e professor nenhum vai ficar rico com a participação nessas verbas. Lá no Estado de Alagoas, pelos levantamentos, as verbas vão de R$ 8 mil a R$ 35 mil”, disse.

Fonte: Agência Câmara de Notícias (http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/563449-GESTORES-PODERAO-PAGAR-PROFESSORES-COM-PRECATORIOS-DO-EXTINTO-FUNDEF,-DIZ-DEPUTADO.html)

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

REDE ESTADUAL: Plenárias APEOC debatem plataforma da educação com a categoria e será entregue a candidatos

O Sindicato APEOC entra na reta final das 36 Plenárias sobre os Precatórios do FUNDEF. Nos encontros, além dos precatórios, estão sendo debatidas as regras do Novo ISSEC e a Plataforma da Educação, um documento com as principais demandas da categoria, que será entregue aos candidatos ao governo do Ceará.

As conquistas dos últimos sete anos no Ceará devem continuar. A melhor carreira do país só foi garantida graças a pressão e uma negociação qualificada do Sindicato APEOC. Os professores estaduais cearenses são reconhecidos nacionalmente por uma categoria aguerrida e que pressiona a gestão na garantia dos seus direitos. Prova disso e a grande procura pelo Concurso para professor do estado, cerca de 55 mil candidatos.

Nas plenárias realizadas, profissionais da Educação debateram e aprovaram os pontos da plataforma, entre eles estão:

- Aplicação do precatório do FUNDEF na educação, conforme conquista da Apeoc no Supremo Tribunal Federal – STF;

- Efetivação da tese que designa 60% dos precatórios para os profissionais do magistério e 40% para investimento e funcionários;

- Fim do teto do auxílio-alimentação para os profissionais da Educação e correção do valor, passando para no mínimo R$20,00 por dia de trabalho;

- Valorização e organização dos professores técnicos das Escolas Profissionais do Ceará;

- E criação do auxílio-deslocamento para os docentes, da gratificação de exclusiva docência em sala de aula e a criação da gratificação de dedicação exclusiva à rede estadual.

Sindicato APEOC: 
na luta por uma Educação Pública de qualidade e valorização dos profissionais da Educação!

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

As “boas vindas” da Prefeita Monica aos novos concursados


A Câmara Municipal de Camocim aprovou, em regime de urgência, na sessão do dia 14 de setembro, um Projeto de Lei que altera, no tocante ao estágio probatório, o Regime Jurídico Único dos Servidores do Município. O projeto, enviado pela Prefeita Monica Aguiar, na data em que chegou à Casa foi aprovado, com o apoio da bancada de situação, sem espaço algum para as necessárias discussões. 

Pela (maldosa) proposta da Prefeita, a contagem do período do estágio probatório (atualmente de três anos) ficará suspensa enquanto o funcionário público estiver afastado de suas atividades em virtude de licença para tratamento de saúde, licença gestante, licença paternidade, licença por acidente de trabalho, licença para tratar de interesses particulares sem remuneração e para os casos especiais por convocação do Chefe do Executivo para desempenho de atividades de interesse da municipalidade. 

Entendemos perfeitamente que essa suspensão é tolerável nos casos de licença para tratar de interesses particulares sem remuneração e para os casos especiais por convocação do Chefe do Executivo para desempenho de atividades de interesse da municipalidade, situações em que o servidor, por conveniência e até por opção pessoal, deixa de cumprir com as atividades inerentes ao cargo para o qual foi aprovado em concurso público. 

Porém, a situação é bem diferente nos demais casos. Ou será que alguém adoece porque quer? Ponha-se no lugar de alguém que, por exemplo, sofre um acidente de trabalho. É justo que, naqueles meses em que o afastamento do trabalho se faz necessário, a pessoa tenha a contagem do tempo do estágio probatório suspenso? 

O projeto fere diretamente as mulheres em idade fértil, pois diante de uma gravidez, notícia boa para muitas famílias, elas verão o sonho da efetivação no serviço público ser adiado por seis meses. 

Sabe o que essa maldade vai provocar? Que gente doente evite tirar licença e continue trabalhando sem as devidas condições para isso. Por conseguinte, mais adoecimento, menos satisfação com o serviço público e mais opressão para os servidores. 

Para o caso específico do(a) professor(a), a progressão na carreira e a remuneração como pós-graduado(a) poderão ser adiados a depender do que o estado de saúde destes servidores lhes impuser. Lamentável! 

Falta bom senso ao Executivo Municipal. Parece que na cabeça desse povo, quem entra para o serviço público é sempre gente que quer se aproveitar, no sentido de fazer corpo mole e de atuar sem compromisso, razão pela qual impõem cargas pesadas e desnecessárias aos servidores. E não é bem assim. O concursado não é problema para a esfera pública. Ele é a garantia da continuidade e de qualificação nos serviços públicos. 

O que se lamenta mais ainda é que a Câmara Municipal se apequena na discussão de algo tão sério, sem promover a devida discussão e aceitando a imposição de um regime de urgência que despreza a figura do vereador, assemelhando-o a um mero vassalo do Poder Executivo, sem discrição alguma. 

Segundo o Vereador Marcos Coelho, o regimento da Câmara Municipal permite que, mesmo tramitando em regime de urgência, os vereadores possam se deter na matéria num prazo de até 90 dias. 

Que não falte amor próprio aos novos concursados e que, apesar de tamanha maquinação da gestão municipal, estes servidores não deixem de oferecer, com a devida qualidade, o bom serviço à municipalidade! 

Agora, além da fatídica novela do concurso de 2012, da falta de diálogo em torno do precatório do FUNDEF, da lentidão nas tratativas da progressão dos docentes, tem-se essa indigesta atitude com os novos concursados. O conjunto das ações só tende a levar a categoria a adotar posicionamentos radicais. Daí porque entender que o assunto greve tem rondado as conversas nas unidades escolares municipais.

Sindicato APEOC - Camocim
Nenhum passo atrás!